Prova de cidadania

Prova de cidadania

             É ruim quando uma pessoa não conhece o contexto político do Brasil. Mas ruim mesmo é quando uma pessoa não conhece esse contexto, mas acredita plenamente que conhece. Acredita que sabe muito do que acontece por aqui, simplesmente porque assiste ao Jornal Nacional ou lê a revista Veja de vez em quando. Se essa pessoa tiver curso superior então, se acha o próprio analista político. E quando junta tudo isso a um preconceito ferrenho? A coisa complica.

            Para testar com precisão os conhecimentos das pessoas, elaborei uma provinha. Vou disponibilizá-la aqui para quem tiver vontade de testar sua sabedoria. Lá vai:

1- De acordo com a Constituição Federal e o ordenamento jurídico brasileiro, o que é necessário para que uma pessoa seja considerada marginal, terrorista, assassina ou ladra?

a)Condenação penal (ou seja, pelo poder judiciário) sem possibilidade de recurso.
b)Uma reportagem de revista acusando a pessoa, mesmo sem provas.
c)Um e-mail qualquer acusando a pessoa, mesmo sem dizer de onde veio essa informação.
d)Se a pessoa for da minha família ou amigo meu, vale a letra A. Se for a Dilma, vale a letra B, ou até a letra C.

2-Ainda de acordo com o ordenamento jurídico nacional, quem tem o poder de discutir e decidir sobre a legalização do aborto?

a) O Congresso Nacional (Deputados Federais e Senadores).
b) O Presidente da República.
c) A Congregação das Almas Santificadas Iluminadas Plenamente.
d)A Associação de Caça às Lésbicas (ACL).
e)Se a Dilma ganhar a eleição, não interessa quem decide. Só interessa que a culpa é sempre dela (a Globo vai comprovar isso).

3-De acordo com os estudiosos da área da saúde, o que uma pessoa deve fazer ao descobrir que seu filho(a) é homossexual?

a) Aceitar e fazer o possível para que o filho seja feliz.
b) Encher de porrada, mandar ele nunca mais falar sobre isso e rezar pra ele fazer as safadezas bem escondidinho o resto da vida. Afinal, o que os olhos não vêem o coração não sente!
c) Internar imediatamente num hospital psiquiátrico. Todo mundo sabe que isso é uma doença e o melhor remédio é tratamento de choque.
d) Enviar o doente pra fazer intercâmbio no Iraque e torcer pros Estados Unidos acertarem uma bomba na escola dele.
e) Se o filho for meu, fico na dúvida entre a letra B e a letra C. Se for a Dilma, vale a letra B, a letra C, e principalmente a letra D.

4-Como é possível saber se uma pessoa crê em Deus?

a) Basta perguntar a ela.
b) É necessário uma profunda investigação, realizada pela Congregação das Almas Santificadas, para comprovar se a carga horária mínima de oração foi atingida.
c) Basta uma reportagem de revista ou e-mail dizendo que a infiel não crê. Quer prova mais confiável que essa?
d) Basta perguntar ao meu líder religioso. Como eu não tenho inteligência nem opinião própria, ele me diz como pensar.
e) Se a pessoa for da minha família ou amigo meu, vale a letra A. Se for a Dilma, vale a letra B, ou até a letra C.

RESULTADO: caso você marque algo diferente da letra A, procure se informar antes de repassar e-mails anônimos ou expressar sua opinião em público por aí. Aceite esse conselho e evite passar vergonha…

Você também pode gostar de:

Compartilhe:

MigX

Engenheiro, funcionário público, metido a escritor e ilustrador... Publicou na Quark, Scarium e e-nigma. Membro fundador da Oficina de Escritores, vem tentando sua própria jornada do herói na vida, e a viagem do escritor, nos blogs e na OE.

Um comentário em “Prova de cidadania

  • 15 de outubro de 2010 a 20:54
    Permalink

    Boa!
    Quero ver quem passa.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *